76 – Comunhão para realizar a Obra

Uma das coisas que a gente necessita avaliar a cada dia é a comunhão. O povo de Deus não é um clube, um amontoado de pessoas e muito menos é uma modinha passageira. O povo de Deus é um corpo que há membros diferentes, mas ao mesmo tempo são essenciais para o funcionamento do organismo. O capítulo 4 de Neemias (sugiro muito ler <3) fala sobre o momento que estamos vivendo e claro, fala sobre o assunto do post de hoje: comunhão. Espero mesmo que tenha a curiosidade de ler essa passagem, me fez refletir muito. E, pensando no sentido profético deste capítulo, preciso ressaltar uma parte deste texto bíblico: “Então eu disse aos nobres, aos oficiais e ao restante do povo: “A obra é grande e extensa, e estamos separados, distantes uns dos outros, ao longo do muro. Do lugar de onde ouvirem o som da trombeta, juntem-se a nós ali. Nosso Deus lutará por nós!”. O povo de Deus estava realizando uma grande obra, que muitos criticavam, zombavam e que o inimigo queria destruir. Comunhão é ter em comum, estar em comum. E se não fosse a comunhão que aquele povo tinha uns com os outros, aquela grande obra não teria sido finalizada. É essa a importância da comunhão na igreja hoje. Estamos, juntos, realizando uma grande obra, onde muita coisa tem se levantado para atrapalhar e tentar destruir o nosso trabalho, que é evangelizar sobre Cristo e testemunhar do amor Dele. Precisamos estar em comunhão porque é através dela que Deus fala, age e luta por nós. O som da trombeta, profeticamente falando, aponta para a volta do Senhor Jesus e, estando em comunhão, ouviremos, nos juntaremos e teremos Deus ao nosso lado.
Precisamos estar em comunhão para ouvir o som da trombeta.
Continue Reading

21 – Segredos

Muitas vezes guardamos certas coisas sobre a nossa vida. As vezes sobre a vida de  alguém. Outras vezes descobrimos coisas… segredos… Cada um tem o seu, talvez vários, ou até compartilham algo muito secreto com alguém de confiança. Mas o principal segredo existente é o nosso interior. Nunca ninguém saberá o que se passa no seu interior, as vezes nem a própria pessoa entende o que acontece lá dentro. Mas o que ocorre além de uma mistura de medos
e incertezas se junta a sentimentos e convicções. Daí surge seus segredos, que muitas vezes não passam de verdades que seu eu insiste em resguardar, em esconder. Em algumas ocasiões, seu eu ignora suas emoções, fazendo você afirmar, a si mesmo, ser segredos seus que devem permanecer intactos e guardados só pra você. Tudo bem ter segredos, mas cuide-se para que esses tais não se tornem sentimentos reprimidos e nem cheguem a ser lutas interiores travadas dentro de você.
Se conhecer, verdadeiramente, pode não ser a coisa mais impressionante do mundo mas é a mais necessária.
Continue Reading